Novas tecnologias na educação: como sua escola deve se adaptar

4 minutos para ler

O surgimento e o uso de novas tecnologias na educação tem gerado dúvidas diversas em gestores educacionais. Afinal, nem sempre a importância da integração tecnológica é o foco das discussões em relação ao futuro da área. Porém, estar atento ao cenário multimídia e se alinhar às novas gerações — cada vez mais conectadas — é fundamental.

Entenda mais sobre o assunto e encontre mecanismos que facilitem a aprendizagem por meio da inovação!

O que é integração tecnológica?

Como conceito, integração tecnológica é a utilização de avanços científicos e modernos para alavancar as atividades e os resultados de uma área. Porém, na educação, ela vai muito além e fala sobre a troca entre educadores e alunos.

Uma vez que o jovem da atualidade nasce digitalizado, a integração permite que, ao mesmo tempo, um aluno aprenda com um professor por meio da tecnologia e o ensine a desenvolver uma fluidez tecnológica.

Nas escolas, essa ideia culmina em um equilíbrio de poder que poucos líderes educacionais e suas equipes o fazem com maestria, mas alguns já despertam para a questão. Enquanto a instituição supera os desafios do cenário contemporâneo, os alunos passam a contar com a sistematização de processos, estruturas e conteúdos. Assim, aprendem de forma clara, facilitada e dentro de um contexto não só tecnológico, como socioemocional.

Por que é importante se manter atualizado em relação às novas tecnologias?

A importância do uso de novas tecnologias na educação não se dá apenas no sentido físico — por meio de laboratórios e do uso de gadgets, por exemplo. É preciso estar atento às tecnologias sociais, como a teoria U, os sistemas ágeis e o dragon dreaming. Os jovens tendem a interagirem muito melhor no todo quando todas estas tecnologias são bem combinadas. A facilitação de aprendizagem online, por exemplo, é um caminho onde vemos tamanha convergência.

A digitalização é natural para as novas gerações. Portanto, ser multimídia implica em motivar o estudante a aprender de maneira confortável e familiar e isso implica na aplicação de técnicas de aprendizagem mais sensíveis. Dessa forma, o processo se torna espontâneo para todos os envolvidos.

Como preparar a sua equipe docente para lidar com as novas tecnologias na educação?

Antes de implantar, de fato, as novas tecnologias, é essencial entender o aluno como indivíduo. É comum que os jovens de hoje se relacionem de diferentes formas com a tecnologia. É por isso que se torna fundamental aplicar as inovações não só para se adaptar, mas também com um sentido e propósito na entrega.

Uma vez que as trocas geradas são extremamente ricas, elas não devem se ater a superficialidades. A educação integrada com a tecnologia deve olhar para o futuro do trabalho e não apenas ser aplicada para que a instituição se adapte. Manter-se atualizado em relação aos desafios para educadores e estudantes é, portanto, imperativo.

Finalmente, muitas empresas inovadoras podem servir de inspiração para quem busca aprimorar a sua gestão educacional. Técnicas de gerenciamento de tempo e de otimização de processos, assim como metodologias que visam atuar como facilitadores, podem fazer toda a diferença nos resultados apresentados em sala de aula.

Uma forma de se manter constantemente atualizado em relação às novas tecnologias na educação é por meio de um acompanhamento profissional. A metodologia certa — pautada em pilares complementares — pode formar equipes docentes e lideranças educacionais. Com isso, ela resgata a essência e o prazer por trás da aprendizagem.

Se você deseja se manter em contato com práticas que trazem credibilidade e sensibilidade para lidar com os desafios da área, assine a nossa newsletter! Na página principal do blog, há um campo para você nos dizer que quer recebê-la. Assim, estará em contato direto com as principais novidades do setor!

Você também pode gostar

Deixe um comentário